A consultora da SGS Soluções, Allany Castro, explica o que é CANVAS e qual a sua importância na modelagem de negócios.

O que é, exatamente, o modelo CANVAS?

Antes de explicar o que é e como funciona o CANVAS, Allany Castro explana melhor o que é um plano de negócios, já que muitas pessoas se confundem quanto ao conceito e função dessas duas ferramentas.

Um plano de negócios é um documento que descreve detalhadamente os objetivos do negócio – os passos que a organização deve seguir para alcança-los. Através do plano de negócios, há o entendimento de como sua empresa vai gerar vendas e arrecadar receita.

Podemos dizer que o plano de negócios é uma análise aprofundada de cada ponto do negócio, que entende em detalhes o modelo de negócios da sua empresa. Allany fala que “para se concluir um plano de negócios, o empreendedor pode levar semanas ou meses e, ao final dele, ainda não podemos dizer que temos um protótipo perfeito e que pode ser considerado uma fotografia real do seu negócio”.

Por sua vez, o CANVAS é uma ferramenta de gerenciamento estratégico que possibilita que a empresa tenha um mapa visual mais amplo do negócio dela. Através do CANVAS, é possível desenhar novos modelos de negócios ou redesenhar modelos já existentes.

Fazendo uma projeção do negócio a partir de nove blocos, com o CANVAS, o empreendedor tem abordagem prática e rápida para se testar um conceito, podendo assim, validar o seu ideia de negócio e deixa-la em uma estrutura mais robusta. Para novas empresas, o CANVAS é o primeiro contato das ideias com o mundo dos negócios. Para empresas já existentes, é uma ferramenta perfeita para inovação.

Allany dá atenção também ao fato de que uma organização não precisa escolher entre o modelo CANVAS e o plano de negócios; essas duas ferramentas se complementam, sendo assim, uma não substitui a outra.

Como funciona o CANVAS?

O CANVAS te dá uma visão ampla do seu modelo de negócio através de nove blocos que tratam, cada um, de questões pertinentes para que esse modelo seja definido.

  • Quem são os clientes? O que é entregado para esses clientes – direta e indiretamente? Qual o canal de distribuição (como a proposta de valor é entregue ao cliente)? Como é o relacionamento com o cliente – antes, durante e pós venda?
  • Como acontece a entrada de dinheiro para a empresa – desde venda de produtos até investimento do próprio empreendedor na empresa?
  • Quais os recursos chaves (tecnológicos, humanos e de espaço físico), necessários a empresa, para que a proposta de valor possa ser produzida e entregue ao cliente?
  • Quais as atividades e processos– desde a produção até a entrega – que a empresa precisa realizar pra tornar a proposta de valor concreta?
  • Como serão utilizados os recursos necessários a empresa citados?
  • Quem são as empresas, profissionais, pessoas que contribuirão para que eu entregue a minha proposta de valor para o cliente?
  • Quais são os custos Fixos (que não variam na produção da proposta de valor) e variáveis (que variam na produção da proposta de valor) para a empresa?

Essas são algumas das perguntas distribuídas entre os blocos de análise do CANVAS. Para respondê-las, é necessário fazer um estudo profundo sobre o negócio do cliente, estando imerso nele, e através das respostas obtidas nesses blocos é que é possível observar a proposta de negócio em questão e validar a ideia do negócio.

Ainda como vantagem, o modelo CANVAS possibilita ao cliente enxergar de maneira mais rápida e pratica a inserção de novos produtos e serviços. É possível ter a visão macro do negócio do cliente e ver o que é preciso para validar uma ideia.

“O CANVAS diz tudo que é preciso fazer por trás da proposta de valor para poder entrega-la ao cliente”, conclui Allany.

 

Outras Notícias