Márcia Florêncio, consultora da SGS Soluções, explica a modelagem de negócios e aponta os motivos para realiza-la antes de começar a sua empresa.

A modelagem de um novo negócio engloba técnicas ou ferramentas utilizadas para que um empreendedor entenda de forma global ou visual os principais aspectos em torno do negócio que deseja começar.

Márcia Florêncio explica que tais aspectos a serem considerados para o entendimento do negócio envolvem questões como: Quem são os clientes? O que você vai oferecer para os seus clientes? Quais os canais? Como você vai obter receita? Qual o custo que você terá?

A partir da respostas de questões como essas, que buscam entender o propósito do negócio, o mercado em que ele se insere, o público que vai alcançar e os concorrentes que vai enfrentar, é que é feita a modelagem do negócio, ou seja, a definição do que será tal negócio.

“Muitas pessoas tem um espirito empreendedor dentro de si, mas nem sempre elas sabem que caminho elas vão seguir. Ao contarem com uma consultoria de modelagem de novos negócios, essas pessoas serão apresentadas a dois caminhos”, fala a consultora da Sgs Soluções. Os caminhos apresentados são o de criar realmente um novo negócio, ou o de abrir uma franquia de um negócio já existente.

Para saber qual alternativa seguir, o perfil do empreendedor deve ser analisado para se entender fatores como o grau de risco que o empreendedor quer correr, as suas preferências pessoais, quais os objetivos de longo prazo ele pretende alcançar e etc.

Para quem cria um novo negócio, quando se inicia a modelagem dele, três premissas podem ser consideradas: a criação de um conceito forte deve ser pensada; o empreendedor deve se preocupar em oferecer um serviço ou produto de qualidade; e devem ser visadas a rentabilidade e sustentabilidade. Márcia fala que, tendo essas três premissas em mente, a consultoria da SGS Soluções utiliza a ferramenta de CANVAS para ter uma visão ampla dos aspectos do negócio e poder modelá-lo da melhor forma.

Para quem deseja iniciar uma franquia, o primeiro passo a ser realizado é o de pesquisar as opções de franquias a serem escolhidas no mercado, de acordo com as preferências de seguimento do empreendedor. Depois de refinar sua pesquisa, deve-se aprofundar o conhecimento sobre essas franqueadoras para entender o funcionamento delas e as vantagens para o franquiado. Caso haja uma identificação forte entre o candidato e determinada franqueadora, esse negócio poderá ser fechado e seus aspectos poderão ser analisados.

O estudo dos aspectos do negócio são feitos para que, ao fim, um planejamento de ações para inauguração do negócio seja criado. A partir do “plano de ação” é que é possível haver um acompanhamento da execução de tudo o que foi planejado. Esse plano de ação envolve todas decisões a serem tomadas sobre cada fase da criação do negócio, bem como sobre cada setor existente nele, além das atividades a serem realizadas para que o negócio seja inaugurado, desde a parte de construção de estrutura física até a contratação de funcionários e etc.

O planejamento é importante para que o seu objetivo seja atendido no prazo estipulado e ainda para que você tenha uma visão melhor de como dar a maior rentabilidade ao seu negócio.

“Quando você para pra modelar o seu negócio, planejando cada passo de sua criação, você tem mais controle sobre os riscos dentro dele”, afirma Márcia Florêncio. A partir de uma modelagem, é possível minimizar os riscos de insucesso ou de eventos imprevistos que atrapalham o negócio e maximizar a rentabilidade dele. A empresa entende como se posicionar no mercado, como trabalhar naquele setor e ainda pode criar formas diferenciadas de oferecer o tipo de produto que pretende. Com uma modelagem de negócios bem feita, o empreendedor pode criar diferenciais para sua empresa e oferecer novidade ao seu cliente.

Matéria por: Nathalia Pires
*Márcia Florêncio é técnica em Geologia e Mineração pelo IFRN e Graduanda em Engenharia de Produção pela UFRN. Cursou Engenharia Industrial durante um ano na University of Derby no Reino Unido, desenvolvendo projeto de viabilização mecânica de espaço. Na UFRN foi membro do Programa de Educação Tutorial e trainee da Produtiva Júnior, trabalhando com mapeamento de processos.
Outras Notícias