O consultor da SGS Soluções, Lucas Peixoto, explica como funciona e quais as vantagens da gestão financeira para empresas que procuram ganhar destaque no mercado.

A gestão financeira é um gerenciamento de todos os gastos da empresa. Nesses gastos, estão inclusos os custos – tudo que o empreendedor gasta para a sua empresa e que agregará valor ao que é entregue ao cliente final, e as despesas – os gastos que não agregam valor diretamente ao que é entregue ao cliente final, mas são necessários para o funcionamento interno da empresa.

Segundo Lucas Peixoto, a gestão financeira é essencial para que o empreendedor saiba supervisionar, controlar e definir bem todos os seus gastos. “Só através dessa gestão é possível manter a empresa com uma boa saúde financeira”, fala Lucas.

Antes de qualquer ação na gestão financeira, o consultor que realiza-la deve entender muito bem a empresa, considerando todos os gastos que ela tem.  Para isso, o consultor deve analisar o Balanço, DRE, gastos financeiros, operacionais e de produção. Após considerar todos esses gastos, o consultor os coloca em uma curva ABC, para saber quais os gatos priorizados. “Também é feita uma Matriz GUT, pela qual se sabe o quão grave são os gastos, o quão urgente são e qual a tendência de evolução deles”, explica Lucas Peixoto. “O valor maior da matriz corresponde ao gasto mais importante”.

Então, através dessas ferramentas de gestão, é possível avaliar quais os gastos relevantes para a empresa, quais gastos fazem a diferença e quais são irrelevantes ou desnecessários, podendo ser diminuídos ou excluídos. Com essa avaliação sobres os gastos, é possível sugerir soluções voltadas ao setor financeiro, que podem aumentar cada vez mais o valor do serviço ou produto final entregue.

A grande importância da gestão financeira está em entender as falhas da empresa, quanto ao que ela gasta, e entender aonde ela pode investir e atuar mais. “Às vezes um produto vende muito, mas não dá lucro”, explica o consultor da SGS. É através da gestão financeira que podemos entender a rentabilidade dos produtos e validar os gastos com eles.

Por fim, não se pode deixar de considerar que, se você tiver custos bem controlados, supervisionados e com uma boa gestão, é possível entregar produtos ou serviços com maior valor agregado, através do investimento neles, ou produtos mais baratos, com uma melhor relação custo-benefício, através da diminuição de gastos desnecessários no que envolve sua produção.

 

*Lucas Peixoto é Graduando em Engenharia de Produção pela UFRN, atuou no movimento empresa júnior na Produtiva Júnior, empresa júnior do curso, primeiramente no papel de consultor e posteriormente no papel de Diretor. Teve experiência profissional de dois anos no setor de compras e licitações da UFRN, atuando na pesquisa de preços para licitação, planejamento de compras da universidade, alocação de materiais e na formalização dos processos de licitação.
Atuou em projetos de consultoria e cursou Industrial Engineering pela Universidade Estadual da Carolina do Norte, Estados Unidos.
Os projetos de consultoria foram: hospitalar para o Hospital Universitário de Harvard e estatístico para a BMW. Atualmente é Consultor da SGS Soluções na área de Mapeamento de processos. Atua em atividades de definição de rotinas, modelagem de processos, estudo tempos e métodos, elaboração de manual de Procedimento Operacional Padrão (POP) e realização de treinamentos
Outras Notícias